As principais rotinas diárias de um jogador de futebol

Ser jogador profissional de futebol implica uma vocação clara e dotes naturais bem vincados. Mas isso não basta! Ser jogador profissional de futebol implica uma vocação clara e dotes naturais bem vincados. Mas isso não basta! Para além daquilo que o jogador adquiriu de forma inata, é preciso, ao longo da vida e da carreira, aprimorar essas qualidades, desenvolver outras e melhorar constantemente o seu rendimento. Isso faz-se por duas vias: pelo treino diário bem planeado e executado mas também por um conjunto de rotinas diárias que tornem saudável o seu quotidiano, em que todas essas atividades contribuam para melhorar o seu rendimento físico e desportivo. Neste artigo apontamos 7 aspetos fundamentais desse quotidiano que devem ser levados em conta.

1. O treino coletivo diário

Qualquer clube profissional de futebol conta com uma equipa técnica encarregada de promover um plano de treinos diários, condição essencial para o sucesso coletivo e individual; assim, o mais importante aspeto da sua rotina diária é a comparência e participação nos treinos de conjunto.

2. Treino individual

A manutenção do bom rendimento em termos técnicos e, principalmente, a aquisição e manutenção de uma boa forma física implicam que o jogador não se limite a participar nos treinos coletivos; ele deve, de forma voluntária e regular, manter atividades físicas diárias que sirvam esses objetivos (corrida, natação, caminhada, musculação, ciclismo, trabalho de ginásio, etc.).

3. Alimentação

Fora das atividades diretamente relacionadas com o futebol, as rotinas de um atleta devem ter sempre em conta a necessidade de uma dieta específica e a manutenção de hábitos alimentares saudáveis e adequados ao esforço físico. Tais dietas devem ser cuidadosamente elaboradas por nutricionistas que o clube deve providenciar. Ao atleta cabe seguir essas indicações e manter um horário rigoroso nas refeições.

4. Ritmo de sono regular

Para um jogador profissional de futebol, as atividades noturnas de lazer devem ser rigorosamente limitadas. Especialmente prejudiciais são as atividades de índole social normalmente associadas ao consumo de álcool, tabaco e outros hábitos nefastos, que devem ser rigorosamente banidos. Pelo contrário, o jogador deve observar com rigor um horário bem definido para dormir, envolvendo um número de horas ideal para a recuperação das energias despendidas.

5. Rotina familiar e estabilidade emocional

O desporto de alto rendimento exige dos atletas uma estabilidade emocional que lhes permita enfrentar a alta competição com o máximo de descontração. Assim, é fundamental que o profissional de futebol tenha uma rotina de convívio familiar que propicie essa paz de espírito que é incompatível, por exemplo, com uma vida social demasiado intensa.

6. Os momentos de lazer e a vida social

Estes aspetos devem ser especialmente cuidados na rotina do atleta; ele não pode ultrapassar determinados limites no que respeita a sair à noite, frequentar locais de consumo de álcool ou praticar atividades que de qualquer forma prejudiquem o seu rendimento físico e desportivo.

7. As rotinas durante os períodos de férias

Muitos futebolistas aproveitam a descompressão provocada pela ausência de competição para adotar um estilo de vida que acaba por resultar em aumento de peso e acréscimo das dificuldades no regresso ao trabalho. Portanto, é fundamental que o atleta não deixe de levar em conta todos os pontos explicados neste artigo, embora se permita um rigor um pouco menor.

A sua votação: 
0
Sem votos